Home » Transplantes de Cabelo » FUE: O que é e quem pode fazer?
FUE

FUE: O que é e quem pode fazer?

O FUE constitui um método extremamente inovador de transplante capilar que representa, hoje em dia, a forma mais eficiente de se levar a cabo este procedimento, oferecendo diversas vantagens relativamente aos métodos mais tradicionais. A técnica FUE (Follicular Unit Extraction) destaca-se por permitir resultados extremamente naturais da forma menos invasiva possível, constituindo assim um procedimento extremamente seguro e viável para quem sofre de queda de cabelo e pretende preencher as regiões mais calvas do seu couro cabeludo.

FUE: No que consiste e a quem se destina?

Os métodos mais tradicionais de transplante capilar requerem a remoção de uma faixa do couro cabeludo para que os folículos capilares possam ser extraídos e posteriormente implantados na zona receptora. Este método, ainda que eficaz, apresenta alguns inconvenientes para o paciente, entre eles as cicatrizes resultantes do procedimento, que por vezes acabam por se revelar muito pronunciadas, prejudicando assim a estética capilar do paciente. Neste método de transplante mais tradicional os períodos de recuperação também tendem a revelar-se mais longos, exigindo, por vezes, que o paciente interrompa algumas das suas actividades regulares.

O transplante FUE constitui uma evolução natural do método tradicional de transplante capilar, tendo vindo colocar um ponto final a alguns dos principais inconvenientes causados pelo mesmo. Através do Transplante Capilar FUE (Follicular Unit Extraction) todo o processo é efectuado de um modo muito pouco invasivo e praticamente indolor para o paciente, originando assim resultados mais satisfatórios. A principal vantagem do método FUE é o facto de ser possível remover os fios a serem transplantados sem a realização de incisões de grande dimensão no couro cabeludo, permitindo assim a conclusão de todo o processo sem que a região doadora seja afectada por cicatrizes visíveis.

Este método consiste na remoção dos folículos capilares individualmente e apresenta a capacidade de originar resultados muito mais naturais para o paciente, sendo, por isso, o método de transplante capilar mais eficaz praticado nos dias de hoje. Infelizmente, ainda nem todas as clínicas da área disponibilizam este tratamento, pelo que, muitos pacientes só poderão ter acesso às técnicas mais tradicionais.

Quem pode fazer?

Para que possa submeter-se a um Transplante Capilar FUE (Follicular Unit Extraction) é importante que se qualifique como um candidato viável para a cirurgia. Para tal, é importante que se conclua que as causas da calvície não se encontram associadas a patologias que possam ser controladas através de métodos mais simples. Tipicamente, os melhores candidatos ao transplante capilar FUE são aqueles que sofrem de calvície genética. É também importante que a zona doadora apresente folículos capilares em quantidade e qualidade suficientes. Só assim será possível atingir resultados verdadeiramente satisfatórios.

Para que se possa determinar se o paciente representa ou não um bom candidato deverão ser efectuados uma série de exames médicos com o objectivo de identificar as verdadeiras causas do problema. Só posteriormente deverá ser tomada uma decisão relativamente à viabilidade deste método para o tratamento do problema apresentado pelo paciente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *